A partir de hoje vou deixar vocês inteirados sobre o que tá pegando de bom na música de uma outra maneira: conforme foram surgindo os melhores festivais, nacionais ou internacionais, vou dar um up sobre o que de bom vai rolar neles que vocês precisam conhecer. É bem simples, na verdade.

E pra começar os serviços, vou falar sobre o festival AFROPUNK, que na verdade é uma série de festivais que rolam nos EUA, na África do Sul e na Europa que valorizam artistas e cultura negros. Nesse ano já rolou Paris, Londres e Nova York. Ainda faltam Atlanta, que é a edição que trago aqui, e Johanesburgo. É uma galera estilosíssima curtindo muito som bom pra caramba e tem uns nomes que não podem passar direto. Por exemplo:

KAYTRANADA

Nascido em Porto Príncipe, capital do Haiti, e criado em Montréal, uma das maiores cidades canadenses, Louis Kevin Celestin a.k.a. KAYTRANADA é um dos nomes que a galera mais gosta de trabalhar lá fora: já rolou com Chet Faker, Syd (falei dela aqui no ano passado), BADBADNOTGOOD e produziu recentemente o novo single da Cassie (lembram dela? Me And U?). Em 2016 ele lançou seu primeiro álbum solo “99,9%”, que bombou internacionalmente e que realmente tem muuuita música boa e também traz várias parcerias fodas, tipo Anderson .Paak, Little Dragon e AlunaGeorge.

Sango

Falei do Sango tem pouco tempo aqui no Blog e vou falar de novo porque o cara é muito bom. Mas não vou me repetir muito e vou dizer que a mistura de funk com hip-hop do cara tá bombando demaaais ao redor do mundo na turnê de seu disco mais novo, o “In Comfort Of”. Vou aproveitar e deixar aqui uma playlist que ele tem atualizado conforma passa pelos países:

The Internet

BROOOOOOTHER, tu tá ligado nessa banda? Em 2015 eles bombaram demais com o lançamento do “Ego Death”, que lhes renderam indicação aa Grammy Melhor Álbum de R&B. Nesse ano eles lançaram o “Hive Mind”, que eu não duvido que concorra ao mesmo prêmio ano que vem de tão delicioso que está. Fora que é uma galera que joga nas onze: já comentei da Syd ali em cima quando falei do KAYTRANADA; tem o Steve Lacy, que lançou no fim de 2017 um EP rápido e efetivo e que também aparece no clipe do KAYTRANADA. É muito som de gente grande, galera. Tipo, ouve isso, é sem dúvidas uma das melhores músicas que saíram nesse ano:

VanJess

As irmãs nigerianas Ivana e Jessica Nwokike trazem pra pista de dança uma baita vibe jazzhop/chillhop que é irresistível. Elas se vêm nessa onda boa de “renascimento dourado”, nas palavras delas, que Daniel Caesar, Jorja Smith e H.E.R. criaram recentemente, trazendo de volta elementos tão importantes para a música negra, como o soul. O álbum delas, “Silk Canvas” (2018), foi produzido pelo GoldLink, que já trabalhou com geral aí em cima. E elas fazem bonito de verdade, sente só:

Rico Nasty

Com cinco álbuns lançados desde 2014, a americana de 21 anos, Maria-Cecilia Simone Kelly a.k.a. Rico Nasty já teve suas músicas aparecendo na elogiada série Insecure, da HBO, e seu penúltimo álbum, “Sugar Trap” (2017) aparecendo na lista de melhores álbuns de hip-hop do ano. Seu trabalho mais recente, “Nasty”, bomba um grave intenso e fala o tanto quanto qualquer outro rapper fala.

________________________________________________________________________________

Fica aqui uma outra playlist marota com algumas das coisas que falei aqui em cima + outras que vão rolar no festival!