Eu amo escrever. Eu também amo ler. Eu sinto que expresso muito melhor minhas ideias e pensamentos por meio da escrita, e a leitura muitas vezes se torna um porto-seguro pra mim. Eu acredito no poder das palavras e no poder de colocar as palavras no papel. Essa semana eu vi um filme que me deixou muito emocionada, porque ele tinha a escrita e a leitura como motivação e refúgio. Por isso, resolvi escrever esse post com 5 filmes para aqueles que, assim como eu, são aspirantes a escritores e/ou grandes amantes da leitura.

Se você também encontra na escrita a liberdade de expressar todos os seus pensamentos mais profundos e elaborar todas as suas ideias mais desordenadas, então esse post é pra você. Se você não escreve, mas encontra prazer na leitura e na descoberta de novas histórias e novos pontos de vista, então esse post também é pra você. Agora, se você não escreve e nem é muito fã de leitura… então esse post também é pra você! Vai que os filmes citados aqui te façam mudar de ideia?

O filme do qual eu falei ali em cima é minha primeira indicação para esse post e se chama A Sociedade Literária e a Torta de Casca de Batata (2018). Esse filme conta uma história linda sobre uma escritora inglesa chamada Juliet Ashton que começa a se corresponder com um homem chamado Dawsey Adams. Dawsey vive numa ilha que foi ocupada pelos alemães durante a guerra e faz parte de um clube literário não muito convencional. Depois de um tempo trocando cartas, Juliet resolve ir até a ilha de Guernsey conhecer o clube pessoalmente. O filme é um drama/romance que me fez chorar muito, mas é daquele tipo de choro bom, sabe? Não? Então assiste esse filme que você vai entender.

Minha segunda indicação é o filme Histórias Cruzadas (2011), que se passa nos Estados Unidos dos anos 60 e conta a história de Skeeter, uma mulher branca que sonha em ser jornalista. Skeeter começa a transcrever os relatos de uma empregada doméstica, Aibileen, sobre seu ponto de vista do trabalho como doméstica para famílias brancas num Mississippi extremamente racista. Com o tempo, a dupla consegue reunir relatos de diversas mulheres negras que trabalhavam como empregadas domésticas. Esse filme também é daqueles de fazer chorar, mas vale cada segundo. Além de uma história incrível, também conta com a atuação sempre impecável de uma das minhas atrizes favoritas, a Octavia Spencer.

A terceira indicação também é um drama… e esse eu confesso, me deixou aos prantos e completamente desamparada. O filme do qual eu estou falando se chama Desejo e Reparação (2007) e acompanha a história de Cecilia Tallis e Robbie Turner, um casal apaixonado que acaba separado por uma mentira contada pela irmã mais nova de Cecilia, Briony, escritora cheia de imaginação. Desejo e Reparação é um filme pesado e nos faz refletir a respeito da culpa e das consequências dos nossos atos.

Agora, pra aliviar um pouco o clima de choro das indicações desse post, o próximo filme que eu recomendo para os amantes da escrita e da leitura é um filme bem água com açúcar – o que, muitas vezes, é exatamente o que a gente tá precisando. O filme ao qual eu me refiro é bem popular e as chances de que você já tenha visto são grandes, mas eu pelo menos sempre gosto de rever filmes bonitinhos. Esse filme é o Cartas para Julieta (2010) e tem tudo que eu amo: cartas de amor, férias na Itália e romances fofos.

O último filme da lista também é um filme mais leve, nada de chororô como os três primeiros: Julie & Julia. Esse filme conta a história de Julie Powell, uma servidora pública e escritora frustrada, que encontra na culinária uma razão e motivação para tentar escrever de novo. Julie embarca então no projeto de recriar em 365 dias as 524 receitas do livro da sua chef favorita, Julia Child, e registrar tudo em um blog. É um filme bem fofo e de bônus tem a Meryl Streep e receitas de comidas maravilhosas.

Bom, essas são minhas indicações de filmes para amantes da escrita e da leitura, bem como para aqueles que não são, mas que podem encontrar neles alguma inspiração.