Ai ai, o amor. A mais gostosa dor de cabeça que exite. Em clima de dia dos namoradxs, pra fazer um contraponto com meu textinho um tanto quanto cético, (perdoa gente sou virginiana), venho por meio deste, trazer um pouco de esperança pra quem precisa.

Graças ao meu ascendente em sagitário, eu tenho muitas amigas e amigos e, se tem uma coisa que não me passa desapercebido, são os casos de amor que vão surgindo entre eles. Os guardo no coração, e vou dividir alguns com vocês nessa época sensível.

Alguns casais permaneceram, outros não. Mas se tem uma coisa que eu aprendi é que pra ser amor não precisa durar pra sempre.

(mudei apenas os nomes pra impedir que eles parem de dividir comigo suas histórias)

1- Alice e Gabriel se conheceram numa boate bem playba da Barra da Tijuca no aniversário da Alice. Ela chegou nele, ficaram, e alguns meses depois eles trocaram numero de celular. Isso tem uns bons 5 anos já e estão juntos até hoje. São o casal mais companheiro que eu conheço.

2- Gabriel sempre flertava com Bernardo pela faculdade. Um mais novo, fazendo graduação e o outro, já no mestrado. Se apaixonaram perdidamente, mas eventualmente os anos entre eles ficaram difíceis de ignorar. Foi um término sofrido, e por um tempo Gabriel dizia que não tinha sido amor. Descobrimos esses dias que Bernardo casou com outro rapaz, e, entre sorrisos, Gabriel finalmente suspirou e me disse entre as fumaças do cigarro “nossa, Julinha, como eu amei esse homem”.

3- Carolina e Francisco se conheceram no Tinder aqui no Rio. Ele é de Brasília e muito engraçado e ela é meiga e carioca. Hoje os dois moram juntos em São Paulo e dividem despesas, carinho e a vida.

Gesture of love. To celebrate the engagement of her best friend @morganchidsey (with a beeeeautiful mix of Kataoka and Catbird rings from us) @allikdesign made this beautiful illustration.

4- Isabela estava lendo no Starbucks em uma viagem e Michel foi puxar papo, era o livro preferido dele. O caso de amor deles durou 1 semana e ela voltou pro Brasil. Passaram-se dois anos e eles já se encontraram mais quatro vezes. Não namoram, mas Isa fala dele como “o grande amor da minha vida”.

5- Thalita e Jonas se apaixonaram enquanto trabalhavam juntos em uma loja. O casamento deles sai esse ano ainda.

6- Felipe e Bruno eram novinhos quando se conheceram na internet. Foi arrebatador, se falavam todos os dias e dividiram intimidades que nunca antes haviam feito. Hoje esse amor ficou só na memória, mas, mesmo anos depois, quando falamos de amor, eu sei que é Bruno que vem na cabeça do meu amigo.

7- Regina e Isadora eram melhores amigas na faculdade. Viviam grudadas. Um dia descobriram que o amor passava das linhas da amizade e hoje são um casal intenso e inspirador.

8- Helena conheceu Rodrigo numa festinha. Ambos estavam bem bêbados e por mais que tivessem conversado sobre tudo, faltaram informações básicas como o sobrenome ou celular. Nena não achou o rapaz nas redes sociais mas conseguiu descobrir onde trabalhava, então mandou uma carta. Não foi pra frente, mas segundo minha amiga “foi amor a primeira vista”.

9- Marcela e Fernando namoravam desde a adolescência. Lá pros anos de faculdade, Fernando descobriu que era gay. Terminaram e foi doloroso pra ambos. Hoje são melhores amigos, e se referem um ao outro como “meu primeiro amor”.

10- Desse caso um amigo me contou e não conheço as pessoas, então vou criar apelidos. Fulana estava numa night em Copacabana com esse meu amigo. Ele então avistou um belo homem e foi falar com ele, mas infelizmente ou felizmente para a história, o gringo era hétero. Então meu amigo que não é bobo nem nada apresentou-o para sua amiga, Fulana. O gringo e Fulana estão namorando desde então e ela já tem data pra se mudar pra gringa, morar com ele.

Só pra terminar sendo bem repetitiva: amor, gente, não necessariamente é namoro/casamento e muitas vezes, acaba. Só por que acabou, não quer dizer que não tenha sido amor.