Se você viu meu último post e já ta sabendo dos melhores brechós que eu encontrei aqui pelo Rio de Janeiro, você pode estar se perguntando “Duda, e agora?”, até porque não é toda vez que a roupinha do brechó vem limpinha e em perfeitas condições. Muitas vezes são roupas bem antigas e de segunda mão, então sujeirinhas e furinhos são completamente esperados quando assunto é garimpar.

Mas essas coisas fazem parte, e não é por isso que eu quero que vocês desistam de comprar em brechós, pensando nisso resolvi escrever esse post contando  como eu limpo minhas roupinhas, dando dicas de customização e muitas outras coisas pra você,  leitor, que está começando a vida de garimpeiro agora(ou querendo aprimorar suas técnicas).

Como lavar suas roupinhas

Muita gente não liga pra essa etapa, mas é de extrema importância que você lave bem suas roupas antes de usa-las. Pensa bem, você não sabe por onde ela passou, quem usou ela, e muito menos a quanto tempo ela não passa por um sabãozinho. Então vamos lá:

-O primeiro passo é lavar as peças  a mãos com sabão de coco.
– Depois das peças lavadas e enxaguadas, elas vão para uma bacia com água morna, vinagre e álcool. E ficam de molho por uns 20 minutos.
– Após os 20 minutos,elas são enxaguadas mais uma vez e levadas para a máquina de lavar. Aí sim a lavagem será a tradicional.
Pra vocês entenderem um pouco como cada produto utilizado na higienização reflete na roupa, tem essa explicação básica:
SABÃO DE COCO: O óleo de coco funciona como alvejante e amacia as roupas. Basta lembrarmos da nossa vovó falando que quando a gente tem uma bijuteria de prata que escurece é só colocar ela de molho na água com sabão de coco que ela fica clarinha! Daí a importância de lavar com sabão de coco.
VINAGRE: Elimina o cheiro de mofo e outros cheiros indesejáveis, manchas (principalmente aquelas amareladas embaixo do braço) e eliminam os resquícios de sabão e produtos químicos na peça.
ÁLCOOL: O álcool ajuda também na limpeza profunda, retirando manchas, matando ácaros e desinfetando as peças.
Depois disso é só esperar a roupa secar, passar ela e prontinho, limpíssima!
Ajustes
A coisa que mais acontece comigo em brechó é: achar uma peça maravilhosa, super barata, mas de um tamanho diferente do meu. No início eu ficava arrasada e acabava deixando de comprar as peças por causa disso, mas eu me arrependia todas as vezes. Então resolvi começar a comprar e achei uma costureira maravilhosa e super em conta que aperta todas as minhas roupinhas pra mim. Talvez você nem precise de uma costureira, talvez você mesma saiba costurar, ou até tenha uma avó/mãe super talentosa. Não deixe de comprar roupinhas por causa disso, mesmo que você tenha que mudar alguma coisinha, provavelmente ainda vai sair mais em conta do que comprar peças novas em lojas normais.
Customização
Essa parte pra mim é a mais legal. Quando você pega aquela peça que você pagou um precinho ótimo e transforma ela no que você quiser. Os tutorias na internet são infinitos, desde cortar e tingir até transformar vestido em saia, saia em blusa e assim por diante.
“Mas Duda, eu não tenho habilidade nenhuma com tesoura, tinta, e muito menos agulha.” Não tem problema! Tem pessoas talentosíssimas que você pode enviar suas roupas por correio, que elas customizam pra você uma coisa 100% exclusiva.
Recentemente conheci o trabalho da Joana Uchôa que faz  exatamente isso. Dá uma olhadinha no trabalho dela:

E não é só ela não, A Bárbara Paiva faz faculdade de Estética e Cosmética, e também faz um trabalho de customização super legal, ela criou um instagram só pra receber encomendas e vender o trabalho dela (pra conferir é só clicar aqui).

Claro que ao adicionar a customizaçao no pacotinho, o preço aumenta um pouco, mas além de você ter uma peça super única e exclusiva, você também tem a liberdade pra pedir a roupa do jeitinho que você quer.

Gostaram das dicas? Se você conhece alguém que faz customização e quer indicar, manda pra gente lá no nosso Instagram, ou usem a #BlogCariocando que a gente ta sempre de olho.