Andando pelo Pilotis da PUC-Rio, esbarramos com a Andressa, uma pessoa pra lá de interessante e com muita historia pra contar. Ela nos contou que  timidez não a impede de mostrar quem é. Ela acredita que a auto confiança chama atenção, mas isso não é fronteira pra personalidade tem.

Essa personalidade passou por mudanças. Andressa conta que começou a transição capilar aos 17, em busca de sua identidade como negra. Ela cortou seu cabelo bem curtinho e assim começou a se entender e se aceitar.

Ela ainda está nesse processo, sempre muda de cabelo, tranças e apliques são seus aliados nessa busca por ser quem realmente é, e ainda diz que esse específico, causou estranhamento em seus amigos mas afirma que esse cabelão é poder, ele emana quem ela é.

Uma dica dada por ela pra quem quer ou está passando pela transição: se joga sem medo! As tranças são incríveis nesse período, elas estimulam o crescimento e são super estilosas, espere ansiosamente porque os resultados valem a pena!

FOTOGRAFIA: BRENNO MEDEIROS