Acordei no dia seguinte de uma festa super gostosa com uma coisa na cabeça (além da ressaca): o moço que eu tinha conhecido. Ele era o homem mais lindo que eu já tinha visto. Sem exagero. E a gente tinha ficado, acredita? Eu tava contente demais. No mesmo dia me reuni com umas amigas e comentei que tinha beijado o homem mais bonito da vida inteira e todas vibraram comigo. Aí me pediram fotos e eu, toda orgulhosa, mostrei.

Num total de cinco meninas, uma delas tinha achado ele bonito, duas tinham dito que ele era “meio alternativo demais” e uma tinha achado ele esquisito. O homem mais bonito de todos pra mim, tinha agradado apenas uma das minhas cinco amigas, e nem tanto assim. Essa história já faz um tempinho, infelizmente, mas serve pra chegar onde eu queria: beleza é relativa.

Por mais que tenha um “padrão” que gostam de vender pra gente como um “consenso mundial” (como se fosse possível): beleza é pessoal. Atração sexual é tão relativa quanto sua escolha de roupas, por mais que exista a moda e as “tendências”. E a gente esquece disso.

Volta e meia me pego numa neura de que eu não não tenho nada a ver com os caras que eu me interesso, eles são muito magros e eu não, altos e eu não, e etc… Mas quem foi que disse que magro gosta de magro? Ou tatuado de tatuada, alto de alto, baixo de baixo? Tem essa regra não.

Isso tudo deixando à parte o fato de que atração vai muito além do físico, tá? E que uma personalidade interessante é mais sexy do que qualquer sorriso com covinha. A beleza do cara não vai mudar nada se ele votar no Bolsonaro ou achar que bandido bom é bandido morto, pra mim, por exemplo. Mas, no caso aqui estamos falando apenas da atração física.

Quer exemplos? Então toma: Uma amiga é toda patricinha e adora rapazes tatuados. Um amigo meu magro, negro e barbudo namora um rapaz branco e gordo. Outra amiga minha é gorda e tatuada e namora um moço bem magrinho sem nenhum rabisco. Uma conhecida é negra, alta e namora um mocinho branco baixo e magro. E tenho amigos e amigas que não são muito específicos também, que curtem de tudo um pouco.

Você pode ser exatamente do jeitinho que é e se interessar por alguém exatamente do jeitinho que você se interessa. Não. Tem. Regra. Que coisa mais gostosa, não é mesmo? Então chega de neura e vai flertar por aí com quem te interessar que não tem nada mais lindo que diversidade no amor <3