Mágica. Essa é a primeira palavra que vem na minha cabeça quando falo em Pimps Of Joytime. Uma banda cujo sucesso é fruto de um trabalho acolhedor e da quebra de paradigmas entre o que é novo e velho. Pimps of Joytime, é uma mistura de tudo e mais um pouco. Uma hora é um funkzão à la Aretta Franklin, na outra é um blues, do nada surgem umas percussões latinas seguidas por um jazz sinistro e quando você menos espera, tá lá uns sintetizadores mega psicodélicos.

A banda começou em 2006 com um cara chamado Brian J, na minha opinião, um visionário! Ele passou anos em New York, New Orleans e Los Angeles, e nesses lugares ele pode aprender sobre a cultura local e os estilos musicais predominante na região. Seu projeto final seria juntar tudo isso em uma coisa só, e quem diria?! Deu certo pra caramba!

Outra coisa irada, é que a cultura de DJs no Brooklyn, aquela que deu início ao Hip Hop que conhecemos, foi grande responsável por essa banda e foi uma das maiores influências deles, tanto quanto qualquer outra expressão musical emergente. A banda acredita que esse é o ponto pra sempre estarem criando algo novo!

Apresento-lhes Pimps Of Joytime!