Marcos fez cinco anos de arquitetura na UFRJ, mas o que sempre quis foi se aventurar pelo design gráfico. Então trancou o curso, botou uma mochila nas costas e o pé na estrada: foi estudar e trabalhar em Budapeste! Morou por lá um ano e trouxe na bagagem muitos amigos e histórias pra contar. Aprendeu a duras penas – a.k.a multas em €€€ – que não se pode beber e dirigir bicicletas por lá!

E como em toda boa história tem um ❤, nessa não seria diferente: no meio do caminho tinha um boy búlgaro. Caminho longo, por sinal, já que eram DOZE HORAS de busão entre as cidades que moravam, mas nada de tristeza! Tá tudo lindo entre os dois e o Marcos tá só esperando a hora de voltar pra Europa e ficar pertinho do love!

Enquanto isso, ele divide seu tempo projetando nova identidade visual pras embalagens de Rakia – bebida típica da Bulgária que o avô do boy produz por lá – e as festas abertas que rolam na Casa Nem.

FOTOGRAFIA: JOSÉ PALANDI