As fotos foram feitas ali no Arco do Teles, pertinho de onde se conheceram, na ESPM. Assim como muitos casais jovens, Victor Cugula e Nathália se conheceram na faculdade através de amigos em comum. O interesse bateu assim que se conheceram, mas levou um tempinho para o romance dar o primeiro passo, já que a amiga que os apresentou era afim do Victor. Com o tempo essa amiga deixou o caminho livre para eles se aproximarem e no aniversário de Nathália o primeiro beijo aconteceu!

No inicio não foi fácil se deixar levar porque eles temiam ferir a amizade que tinham um pelo outro, mas as coisas foram fluindo e quando as férias chegaram, Victor foi passar 1 mês na Califórnia. Essa distância curiosamente os aproximou e eles conversavam dia e noite. Como toda relação tem altos e baixos, em Outubro, Victor e Nathália passaram por momentos de turbulência, mas logo o céu se abriu e tudo entrou no eixos. Depois de dois meses Victor a pediu em namoro e desde então já se passaram 3 anos.

Aliás, desse namoro surgiram dois gatinhos, o Jimi e a Heyji. Presente do Victor pra Nathália.

“Eu não acreditava no amor, que eu fosse sentir isso e de fato fosse encontrar alguém. Eu acreditava na verdade que iria encontrar pessoas que eu ia acabar gostando na vida, mas o tal amor não iria ser despertado em mim. De certa maneira eu sempre fugi de relacionamentos, ou de qualquer coisa que pudesse levar a isso. Depois que eu o Victor entrou na minha vida, ela realmente ganhou cores. É cliche falar isso, mas é a verdade. Existem fases no relacionamento: as fases da paixão, fase que você só quer matar o outro e a fase do amor, que é a que ta sempre ali dentre as outras fases, né. Depois que tudo passa, e você tem uma pessoa que você ama ali do seu lado, disposta pra tudo, realmente nada mais importa. Qualquer coisa é legal de fazer, até fazer nada junto é melhor. Enfim, o que eu quero dizer que o amor, de fato me tornou uma pessoa melhor pra vida, com as pessoas e comigo, e isso, eu vou ser eternamente grata ao Victor. Grata por ter despertado esse sentimento em mim e por amar cada pedacinho de mim até quando eu não amo. Grata por todos os momentos e ensinamentos, que me desenvolveram como pessoa. Gratidão é o que eu tenho por esse menino.”

FOTOGRAFIA: GABRIELA MACHADO