Oi, gente!

Realizei o curso de Serigrafia, no Studio 512, e tinha tempo que não ficava tão animada em fazer um curso. Acredito que foram dois dias de intensa felicidade e vontade de aprender cada vez mais! Vou contar aqui sobre cada dia, vocês vão acabar se apaixonando também, vão por mim.

Tivemos a honra de ter aula com o talentosíssimo André de Castro, autor do livro Funk: que batida é essa, quem quiser saber mais sobre seu trabalho, visite o Instagram dele! Criador do slogan #liberdadeja, ele projetou artes para casos políticos em Angola e o processo criou uma campanha de arrecadação, há pouco tempo a libertação dos presos políticos aconteceu de verdade e por aí vai. São diversos casos bem interessantes que sabemos os motivos, os processos, isso é super encantador de saber diretamente do artista. Radicado em NY, ele volta pra lá em breve para novos projetos.

andre de castro

O primeiro dia do curso foi sobre um material mais teórico e técnico, aprendemos e revemos referências sobre essa arte. Nomes como Andy Warhol, Dionísio del Santo, Shepard Fairey, Aesthetic Apparatus, Dáin, tind, Atelier Bingo, todos com características bem específicas e interessantes, nos fazem perceber como cada artista cria sua linguagem , sua desconstrução, tornando assim cada arte única. O processo da construção da imagem até chegar na tela pronta com a arte também é bem interessante.

O processo se inicia com o design da imagem que será criada a partir de um desenho ou fotografia em versão de bitmap, para criação da impressão transparente que depois será transformada na tela serigráfica. Temos sempre que levar em conta as teorias das cores, o equilíbrio e contraste e o mais importante é saber o significado significante (ícone, índice, símbolo) e referente que aquela imagem terá para você e para as artes que serão criadas adiante.

No segundo dia, em que teríamos a parte prática da serigrafia, eu estava mais animada do que nunca. O primeiro exercício foram criações com formatos geométricos, depois com gravuras e por último misturando os dois elementos. Ao final de cada exercício sempre rolava um debate em grupo sobre cada composição que foi criada pelos alunos, o que eram bem interessante porque podíamos ver como cada pessoa tem uma visão, uma imaginação sobre os elementos e capacidade que o ser humano tem de mostrar que podemos transformar simples coisas.

Foi um sábado delicioso de grandes conquistas. Todos os materiais foram oferecidos: diversas telas, seis diferentes tipos de tinta, papéis diversos, canetas, tudo que poderíamos precisar para inventar ou reinventar. No final do dia, estava exausta, mas sabe aquela sensação boa de gratidão? Então, nos últimos momentos consegui criar o que realmente queria e consegui passar um pouco do meu estilo para o papel. Vocês acham que parou por aí?! Não mesmo! Esse é apenas um início de uma arte que vai além das cores.

material

É SUPER importante lembrar que nossos leitores tem 10% de desconto em qualquer curso oferecido pelo Studio 512. Aproveitem!

Até a próxima experiência :)