O caminho para a construção da autoestima negra é tortuoso, não somos padrão de beleza e ainda lutamos pelo nosso espaço. Crescemos acreditando que somos feios, menos inteligentes e menos criativos. Todos esses problemas culminaram na criação da geração tombamento, onde jovens negros reafirmam sua raça através da estética com afros e batons coloridos, look chamativos e muito estilo.

1c74ef8e8e57005a35276061e2bfead6

8da112fe9c00f240fd260331f4ca3fca

0970fb9f4a03597f20a161bc835524ac

bc904aa1cc088fd965ae4a835b16c082

dec69a1c52644d4241e2ed15d2e055eb

A geração tombamento tem sido uma arma importante na luta contra o racismo e principalmente no fortalecimento do empoderamento negro. Uma vez que você toma consciência das opressões que sofre e resolve se posicionar, tudo muda. Entretanto, o que eu tenho reparado, é que com a revolução dos jovens, veio também esse falso apreço por parte das pessoas brancas. Gente, onde estavam essas pessoas que AMAM a geração tombamento nos elogiando quando estávamos com o cabelo alisado ou quando nós tentávamos nos encaixar em seus padrões? Quando você se torna empoderada, “tombamento”, você passa a ser mais “aceita” entre essas pessoas. Mas AI DE VOCÊ se não for. Não vejo essas pessoas elogiando “neguinha da favela de cabelo mal alisado”.

A admiração tem sido tanta, que muitos brancos também estão a fim de TOMBAR.

Por exemplo, pra mim, é um privilégio ver a Kylie Jenner se tornar uma das maiores negras da nossa geração com a ajuda de cirurgias plásticas, bronzeamento artificial e base 3x mais escura que sua pele.
CiN9GQiWkAAc7yD

No mais recente desfile da Michelle Aznavorian, uma passarela APENAS de mulheres brancas desfilou ao som de Formation da Beyoncé.

“My daddy Alabama, Momma Louisiana

You mix that negro with that Creole make a Texas bama

I like my baby heir with baby hair and afros

I like my negro nose with Jackson Five nostrils”

landscape-1463510401-misha-show

Hm, entendi.

A questão da apropriação é que quando itens da cultura negra estão em pessoas NEGRAS isso não é tão aceitável quanto em pessoas brancas.

Como um exemplo disso, o evento mais recente que envolveu a modelo Aamito Lagum e a MAC cosmetics:

CbdzfQmXEAQjrIt

Devido a esse post, a modelo foi alvo de uma chuva de comentários racistas e declarou “No início, eu fiquei lisonjeada porque eu achei que meus lábios estavam lindos na foto. Mas quando eu comecei a ler os comentários, foi muito perturbador. Coisas horríveis estavam sendo escritas, e eu não estava muito surpresa, o que é muito desanimador.”

Paralelo a este fato, tivemos a polêmica envolvendo os lábios de Kylie Jenner, que resultou no “Desafio boca da Kylie”. Todo o mundo estava de olho na nova boca dela, principalmente as meninas. Diariamente aparecem tutoriais da “boca da Kylie Jenner”. Inclusive, a adolescente até construiu um império com sua linha de batons que se esgotaram em minutos. Parafraseando Paul Mooney, “Todo mundo quer ser negro, mas ninguém quer ser negro”. As pessoas querem as características pretas: os lábios carnudos, as coxas grossas, a bunda, os penteados, as pinturas corporais, os esteriótipos. Mas ninguém quer uma experiência completa de ser negra(o). Nós não somos todos iguais. Eu desafiaria essas pessoas serem negras por um dia.

Cf9VDuEWsAAEsCu

Cultura negra, aprecie com moderação.