Todo mundo ama jeans, não é mesmo? E que tal falarmos um pouco sobre a nova era dessa peça tão presente em nossas vidas?

Desde que Levi Strauss teve a ideia de reforçar a vestimenta dos mineradores com uma roupa mais resistente, em 1872, o jeans passou por muitas mudanças. Tornou-se sinônimo de rebeldia e juventude, e logo caiu nas graças de personalidades como James Dean e Marlon Brando. A partir daí as calças jeans, em sua maioria na coloração azul, caíram no gosto de toda a população. Hoje em dia é raridade alguém não ter pelo menos uma peça jeans no armário, já que é considerada uma peça básica e coringa. Os consumidores, em sua maioria, desejam esta peça pelo conforto, pela estética, pela casualidade e, principalmente, pela facilidade de inserir ela no dia-a-dia.

Infelizmente, o jeans é um dos materiais que mais poluem o meio ambiente, pela quantidade de agrotóxicos utilizados no cultivo de algodão em uma escala elevada, o grande consumo de água para a lavagem da peça nas residências, alto teor de corantes usados nas lavagens e tingimentos das peças, entre outros fatores. Com tudo isso em evidência, a moda ética e sustentável vem ganhando força e espaço no mercado, trazendo um “novo jeans” para o público eco consciente, utilizando tingimentos naturais, algodão orgânico, garimpando jeans em brechós e dando a eles uma cara nova.

Muitas empresas aderiram a moda jeanswear sustentável, como a Howie’s, que é uma confecção inglesa que produz peças para o público feminino e masculino, a RE/DONE, que pega os jeans vintage da Levi’s, garimpa jeans em brechós, desfaz as costuras e refaz a calça com modelos mais modernos e atuais, e a Traidremade, que é uma marca londrina que ajuda designers, artistas e fabricantes a criarem coleções sustentáveis

about-banner

Está certo que essas empresas e marcas são bem legais não é mesmo? Mas não é todo mundo que tem acesso a um produto desse e por isso trouxemos uma marca nacional, que tem a mesma proposta.

Conheçam a MIG Jeans, uma marca carioca slow fashion composta por três amigas: Luana, Isa e Mayra.

A marca foi criada em 2013 e nasceu em uma sala de aula da FAETEC, em um projeto final da matéria empreendedorismo. Até então, o intuito era garimpar peças gerais em brechós e reforma-las, porém elas se sentiam limitadas e resolveram ter como carro chefe o jeans. As amigas garimpam as peças em brechós, recebem doações e reformam, reutilizam o máximo de resíduos dos jeans e resíduos de lavagens.

foto luana depp (2)

Produzem de acordo com a criatividade e necessidade dos seus clientes, trabalham de forma itinerante em eventos como Babilônia Feira Hype, onde realizam a venda de peças exclusivas, oficina de customização e ação de doação em troca por descontos nas roupas, com o objetivo de conscientizar as pessoas sobre sustentabilidade na moda e de inovar uma peça tão rica e nobre como o jeans que permeia por décadas e gerações.

s

“A moda é um dos segmentos mais poluentes do mundo, pessoas são escravizadas desde o cultivo do algodão até a produção de peças que são vendidas super baratas no mercado. Sonhamos com uma moda limpa em todos os sentidos!”

Bela iniciativa, não é mesmo? Para quem quiser conhecer melhor o trabalho (maravilhoso) dessas meninas e saber onde encontra-las, não hesite em seguir e acompanhar as novidades nas redes sociais: Instagram e Facebook.

E querem uma notícia bem legal? Em breve elas terão o próprio e-commerce, com suas peças lindonas e exclusivas.

Curtiram? Até mais!